Meu primeiro post citando o título “Halo 3″… fiquei fora do hype, não? Mas enfim. O que eu quis dizer com a indústria não pára? Esse ano uma das “notícias-bombas” foi a Bungie Studios voltar a ser uma empresa independente, separando-se da Microsoft, algo que foi falado em vários lugares, inclusive no jornal The New York Times (na página do jornal tem um link para 19 imagens do making-of do Halo 3). Apesar de não postar nenhuma notícia desse tipo, acompanhei através de outros sites.

Outra notícia bastante comentada nos últimos dias foi a criação de uma nova equipe para trabalhar na seqüência de BioShock. O post do blog Surfer Girl gerou bastante comentários pois pelo que parece a nova equipe foi criada porque os desenvolvedores que participaram do BioShock não aguentam mais o Ken Levine (project director do BioShock).

De acordo com uma notícia da Develop (30/11/2007), o creative director da Midway Austin, Harvey Smith, deixou o estúdio. Não se sabe se o motivo da saída foram os comentários de Smith durante um postmortem do jogo Area 51, apresentado no Montreal Game Summit dias antes de sua saída ser anunciada. Na apresentação, Smith comentou que a produção do jogo foi um desastre, o desenvolvimento estava “fucked up” e o jogo foi lançado sem passar por muitos testes (do alpha direto pro gold).

Outra notícia que vai dar o que falar: a Vivendi Games e a Activision estão prestes a se unir e virar uma única empresa, Activision Blizzard, tirando assim o título da Electronic Arts como a maior publisher do mundo (ou quase). Quer saber mais? Então leia a matéria do Gamasutra e da Develop!

E sobre o Manhunt 2, a notícia já é de um mês atrás mas vale ter conhecimento disso: a Rockstar Vienna não entrou para os créditos do jogo, apesar de ter desenvolvido o mesmo de 2004 até meio de 2006, quando o estúdio foi fechado e o jogo finalizado pela Rockstar London. Mais de 50 pessoas ficaram fora da lista de créditos do Manhunt 2. Para verificar quem são os desenvolvedores e posições da Rockstar Vienna, veja o post do blog de Jurie Horneman, produtor da Rockstar Vienna e divulgador da falta de créditos. Esse problema é ruim para os desenvolvedores, pois o nome listado nos créditos de um jogo é algo concreto para provar o que você fez em determinado título, importante quando estamos indo de uma empresa para outra. Tanto é que a IGDA acabou criando um comitê sobre Créditos e Premiações.