Estranho o título desse tópico não? Até parece um assunto fora do escopo do blog, mas não é! Afinal, nossa saúde é muito importante e sem ela não podemos fazer muita coisa, muitos menos trabalhar bem e produzir resultados satisfatórios. E como o blog refere-se ao Desenvolvimento de Jogos e Computação Gráfica, duas áreas que podem colocar nossa saúde em risco, nada melhor que uma refletida sobre o assunto. Aliás, esse tópico surgiu de algumas vezes que refleti sobre minha própria saúde e conversas com as pessoas que tenho contato no dia-a-dia.

“Colocar nossa saúde em risco? Como assim?”, talvez você possa estar se perguntando. Afinal, não estamos lidando com substâncias químicas/tóxicas, não estamos numa construção carregando quilos e quilos de cimento, usando britadeiras nem com armas em mãos numa guerra. Passamos grande parte do tempo dentro de um escritório (home-office ou não) trabalhando sentados na frente de um computador. E é exatamente aí que colocamos nossa saúde em risco. Você já parou pra pensar sobre isso? O que há de errado nessas profissões?

Pensando apenas na questão “trabalhar horas no computador”, o que me vem em mente é o problema da LER (lesão por esforço repetitivo). Por horas realizamos movimentos que acabam se tornando repetitivos e que podem ocasionar inflamações nos músculos, tendões, nervos e outros. Por exemplo, programadores digitam milhares de linhas de código e são pessoas que até dispensam o uso do mouse em várias ocasiões (eu sou um deles; adoro teclas de atalho). Outro problema é quanto à ergonomia e postura ao usar o computador. Quantas pessoas você conhece que nunca reclamaram de dor na coluna ou no pescoço? Talvez o motivo seja a má postura no dia-a-dia. Conheço diversas pessoas com problemas de coluna, algumas que tiveram que passar por operações, fisioterapia e sessões de RPG (Reeducação Postural Global, e não role-playing game!). Quanto à ergonomia, muito já se foi falado em artigos de jornal, noticiários de TV e outros, mas vale a pena lembrar: uma cadeira desconfortável, a altura do monitor em relação aos seus olhos, a posição do teclado e mouse, tudo afeta sua saúde. Talvez hoje você não tenha problemas, mas futuramente poderá ter.

(Pausa para comentário: o mais engraçado é que no momento que escrevo esse texto, estou numa postura totalmente errada, usando o notebook sentado na cama, com a coluna torta e o pescoço mais ainda).

Outro fato dessas profissões é sobre as horas de sono. “Dormir pra quê?”, “O que você faz da meia-noite às 6hs?”, “Varei a noite” e “Ontem fui dormir às 4hs da manhã” são frases comuns de se ouvir nessas áreas. Mas não é porque são frases comuns que devemos aceitá-las sem mais nem menos. Você já ouviu algo sobre REM? Não a banda, mas o termo “rapid eye movement”, ou o momento do sono em que sonhamos. O sono é dividido em duas categorias, sono REM e sono NREM (não-REM). Há toda uma explicação científica sobre o sono, mas basicamente, para que o corpo e a mente de uma pessoa não sejam prejudicadas, são necessárias algumas boas horas de sono, incluindo ambos os tipos REM e NREM (leia mais sobre isso aqui). Ou seja, dormir pouco prejudica a saúde. E algo que também é dito pelos médicos e que comprovo por experiência própria: dormir pouco durante a semana e dormir bastante nos fins-de-semana não significa recuperar o sono perdido. Seu corpo não se recupera do sono perdido por mais que você durma bastante durante o fim-de-semana. Num primeiro momento pode até parecer que tenha se recuperado, mas aos poucos você percebe que não é bem o que acontece (eu, por exemplo, estou há quase um ano num ritmo de dormir apenas 3-5 horas diárias. No começo achava que estava mais disposto ao dormir bastante nos fins-de-semana, mas hoje já não sinto o mesmo; uma hora de sono a mais ou a menos por dia já faz muita diferença. O resultado é que vivo cansado o dia inteiro, inclusive aos finais-de-semana).

E o sono, misturado com cansaço e estresse diário, pode te colocar em situações perigosas. Vários acidentes em rodovias e cidades acontecem pelo cansaço e falta de sono dos motoristas. Dirigir quase dormindo só não deve ser pior do que dirigir embriagado, mas ainda assim é perigoso. Seus reflexos e noção espacial são alterados.

No caso de desenvolvimento de jogos, existe o termo “crunch mode” ou “crunch time”. Aquele período em que o prazo ficou muito apertado e que as jornadas de trabalho passam de ~12hs/dia para ~16-20hs/dia. Faça as contas: quantas horas é possível dormir num período “crunch”? Não somente o “crunch time” prejudica a saúde do desenvolvedor como também prejudica a vida social e particular. Quando você trabalha 12hs/dia pra mais, você realmente fica com pouco tempo para seus familiares, amigos e pra sua própria vida. Cito eu como exemplo: trabalho 12hs/dia, mas somando as horas no trânsito, refeição e banheiro (chega uma hora que você precisa cagar e tomar um banho, não?), essas 12 horas pulam para aproximadamente 17. Sobram 7 horas do dia para fazer qualquer outra coisa a mais, além de dormir. Por isso, tento aproveitar ao máximo os minutos que tenho pra dormir mais ou realizar alguma pendência. Infelizmente, fica difícil marcar qualquer compromisso com os amigos…

E para finalizar esse tópico, vamos falar de comida e bebida. O que você tem ingerido ultimamente? Em gamedev, fast-food e pizza ainda são sinônimos de refeição para algumas pessoas. E pra acompanhar, nada melhor que refrigerante. Em inglês, as pessoas costumam chamar esse tipo de comida de “junkie food”, pois realmente não fazem bem para a saúde. Uma vez ou outra creio que tudo bem, mas comer junkie food sempre ou várias vezes por semana não é nada bom. Se você tem esse hábito, tente mudar aos poucos. Substitua aquele hamburguer e fritas por um prato de salada, arroz, feijão e carne (branca, de preferência). Comece a ingerir “mais verde”, como legumes e verduras. Evite frituras e gorduras. No lugar do refrigerante, que tal um suco natural ou mesmo água? Na janta, coma algo mais light e porções menores do que você come durante o almoço. Afinal, algumas horas depois da janta você vai dormir e não fará muitos exercícios (como se alguém que ficasse trabalhando horas e horas na frente do computador fizesse muito exercício físico depois do almoço hehe).

E é bem válido o que falam sobre não apenas tomar café-da-manhã, almoçar e jantar, mas sim quebrar as refeições em intervalos de 2-3 horas e não deixar nenhuma refeição passar. Mas veja bem o que você estará ingerindo nessas diversas “mini-refeições”. Um exemplo é um colega de trabalho que num período de 6 meses nos contou que engordou 13 quilos! Motivo? Junkie food vários dias da semana e de tarde, na frente do computador, refrigerante e doces. Melhor seguir o exemplo de outra colega de trabalho: almoço balanceado (nada de junkie food) e de tarde um chá e salada de frutas.
Não vamos esquecer do café também! Uma bebida essencial para qualquer desenvolvedor ou profissional de CG. É algo que virou motivo de piada sobre mim. Sei que o que faço é ruim e talvez tenha virado um vício: café é bom em doses pequenas, e não copos e mais copos de 100ml diários como eu tomo. Você também é assim?

Agora, pra realmente fechar o tópico: esses foram três pontos que resolvi abordar e espero que sejam um bom começo pra você começar a refletir sobre sua saúde, caso ainda não tenha feito. Há muito mais, como o sempre-presente estresse e tabaco, e, portanto, não deixe de ter acompanhamento médico para manter uma boa saúde. Como dizem, melhor prevenir do que remediar, certo? Seu corpo, sua mente e as pessoas próximas de você agradecerão.