Outro dia um amigo meu pediu minha opinião a respeito de cursos de graduação em desenvolvimento de jogos. Mas ele não foi o primeiro a perguntar isso; de tempos em tempos ouço a famosa pergunta “Quero fazer jogos, qual faculdade é a melhor pra estudar? Fazer um curso de design de games vale a pena?”. É uma pergunta difícil de ser respondida, ainda mais se a pessoa seguir 100% o que eu responder – se no fim das contas for algo positivo pra pessoa, ok, mas se por causa da minha resposta a pessoa “perder” alguns anos e dinheiro da sua vida, é algo que não gostaria de me responsabilizar. Mas como é uma pergunta freqüente (essa palavra vai estar errada ano que vem, infelizmente), segue a resposta enviada pro meu amigo, que tem mais interesse na parte visual de jogos:

“Cara, difícil viu?
Tem que ver exatamente o que você quer fazer hoje e mais pra frente. Por exemplo, por enquanto o mercado de jogos nacional é bem restrito. E fazer uma faculdade que foca exclusivamente a jogos, bem, é algo que eu (EU, em particular hein) pensaria duas vezes. Eu até queria também antes, mas duas coisas me decidiram mudar de opinião: 1) era a primeira turma, 2) talvez eu não teria um leque maior de opções depois de formado e 3) preço (haha ok, foram 3 coisas e não duas).

Tenta ir lá na faculdade, conversar com alunos e ver trabalhos finais na biblioteca da faculdade. Na real: muita gente que entra no curso é novo, 17-18 anos e só porque fez faculdade de DESIGN de jogos acha que quando sair vai ser um designer de jogos. Não é bem assim! O negócio é foda e ainda é mais fácil você ser designer pela prática e suor do dia-a-dia (trabalhando, por exemplo, como artista ou programador) do que ficar 4 anos estudando. Vida acadêmica é diferente do mercado.

Eu tentaria algo mais abrangente, ou melhor, que te dá mais opções. Eu por exemplo escolhi Ciência da Computação porque sabia que se não conseguisse trabalhar com jogos, poderia trabalhar com outra coisa. Acho que se você fazer algo que tem a ver com o que você gosta e em paralelo estudar e praticar produção de arte/documentação/qualquer coisa pra jogos, talvez seja mais viável.

É tipo o cara que faz faculdade de música e nunca virou rockstar enquanto outro que pode ter feito engenharia está ganhando a vida com música, sabe? Ninguém aqui da empresa fez curso específico de jogos e a gente nem chegou a ver pessoal que está fazendo faculdade de jogos. Procuramos por pessoas que cursam computação, engenharia, design gráfico, design, artes, etc.
Conversa com outros alunos, ex-alunos, pesquisa mais cursos também.

Espero ter ajudado um pouco e ter confundido menos haha

[]’s
André Kishimoto”

Depois de 3 dias, recebi outro e-mail com uma pergunta muito parecida e também uma notícia sobre uma palestra do responsável por recrutamento da EA Europa, no qual ele explicou que das 350 últimas contratações da EA UK, apenas duas vagas eram game designers e os contratados não tinham graduação voltada para games. Vale a pena ler o resto da notícia em
http://www.developmag.com/news/28360/EA-still-unconvinced-by-game-design-degrees.

Apenas para complementar esse post, caso você vá ao SBGames 2007, veja os temas dos papers, short-papers, palestras, etc. e a biografia de seus autores. Eu fui nas últimas edições da SBGames e não vi nenhum trabalho feito por graduandos em game design/dev. Aliás, os melhores trabalhos que vi ou foram de empresas ou de mestrandos (sim, nessa área temos muitos profissionais que são mestres e doutores, ou seja, não pense que é uma área que estudamos pouco).